Colóquios

ficção, filosofia, fome (de conhecimento)

Now and zen

with 3 comments

Naqueles tempos, os tempos pertenciam a um outro tempo.

Lá fora, vivia-se a ressaca do movimento cyberpunk. Aqui dentro vivia-se a ressaca, e só. Sobre os campos cobertos de destroços e tacapes despedaçados, ainda se podia ouvir o eco de antigas batalhas travadas em nome de… em nome do quê, mesmo? Ninguém sabia direito. Sabia-se apenas que estavam todos exauridos e, como índios de uma legião urbana, morria-se de saudades de tudo o que ainda não víramos. Fanzines eram coisa do passado, ezines e blogs pertenciam ao futuro. Havia muito pouco da atual efervescência que inundou a rede ao raiar do século XXI. Uma das poucas exceções era a lista da Intempol, que durante quase dez anos foi o principal aglutinador da literatura fantástica no Brasil.

E foi lá, nos corredores da Empresa, que dois veteranos da Segunda Onda – seja lá o que for que tiver sido, maremoto ou marola – se encontraram com um jovem cheio de entusiasmo e começaram a trocar idéias sobre essa estranha criatura mítica que alguns juravam já ter visto por aí, a ficção científica, e sobre seu ainda mais estranho e mítico rebento, a ficção científica brasileira.

A princípio, eram papos informais, entre um cafezinho e outro, nos intervalos das reuniões virtuais. Mas então os três perceberam que, ei, até que essas idéias jogadas não eram de se jogar fora. E, entre conversas por ICQ (vejam só vocês!) e trocas de emails, decidiram colocar os colóquios no ar. Os colóquios não duraram muito tempo, nem chamaram muita atenção. Mas fizeram um bem danado.

Pelo menos para nós.

Passaram-se os anos, porque é da natureza dos anos passar. Dos três autores dos colóquios originais sobraram dois. Aquilo que alguns identificam como a Terceira Onda começou a tomar forma no espaço virtual da Web. Algumas editoras, muito paulatinamente, começaram a despertar de seu sono dogmático. Comunidades no Orkut começaram a substituir as listas de discussão como pontos-de-encontro privilegiados pelos habitantes do planeta Fandom.

E os dois veteranos da Segunda Onda começaram a perceber que ainda gostavam de trocar idéias sobre estranhas criaturas e seus míticos rebentos.

Alguém na escuta?

Anúncios

Written by Lúcio Manfredi

13/12/2008 às 15:37

Publicado em apresentação

3 Respostas

Subscribe to comments with RSS.

  1. Na escuta, positivo e operante.

    Sim, aqueles papos na lista da Intempol às vezes dão saudades.

    Mas o mundo continua mudando, e nós também, hehehehe. Não deixo de olhar o passado com uma certa dose de nostalgia, mas o que vem acontecendo no fandom neste ano de 2008 me faz ficar muito ansioso com o que está por vir.

    Estarei sempre aparecendo por aqui, lendo, e por vezes dando algum pitaco.

    Abraços pra vocês dois, e se encontrarem o Hide, mandem ele dar as caras aqui também. Trabalhar e ter família não impede de ainda gostar de FC e bater papo com os amigos, né ???

    Ivo Heinz

    14/12/2008 at 17:28

  2. Valeu, Ivo!

    Acho que 2009 vai ser um ano muito bom mesmo. Já estou sabendo de algumas coisas assim por alto que me dão certeza disso.

    fabiofernandes01

    14/12/2008 at 18:49

  3. Salve, Ivo! Salve, Fábio! Salve, Lúcio!

    É, amigos, dão saudades os tempos da Intempol. Muita saudade. Será que um dia haverá um fórum igual?

    Por outro lado, é verdade, a FCB vive seu melhor momento. Se esse momento fosse narrado em uma história de FCB, diriam que é inverossímil.

    Abraços,

    H.

    Hidemberg Alves da Frota

    15/12/2008 at 23:39


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: